Fonte no Jardim, Afresco encontrado na Tumba de Nebamun.

História do Jardim

Não é difícil estabelecer que quando o homem começa a cultivar a terra para alimentar-se, deixando de ser nômade, a ideia de jardim já existe. Acredita-se que os primeiros jardins surgiram há 10.000 anos AC. A palavra “garden” (jardim em inglês) vem de “geard” que significa cerca ou fechamento. Acredita-se que embora inicialmente se cultivasse nas florestas, a necessidade de cercas foi sendo necessária para proteger as plantações dos animais.

Provavelmente os primeiros jardins ornamentais foram na Ásia Ocidental e espalharam-se pela Grécia, Espanha, França Inglaterra etc. Foi com o advento das primeiras civilizações que o jardim puramente ornamental teve origem. Encontrou-se no Egito afrescos que mostravam pátios e jardins com fontes de lotus rodeados de caminhos e plantas simetricamente colocadas. Plutarco, um engenheiro e escritor escreveu o primeiro manual de arquitetura, que se refere ao manejo da terra, suprimento de água, formação de praças etc., em 27 AC.

Os jardins puramente ornamentais foram construidos por homens ricos através dos tempos, não apenas para seu deleite, mas como demonstração de status. Um dos mais famosos jardins antigos do qual temos notícia são os Jardins Suspensos da Babilônia, famoso por ser uma das maravilhas do mundo antigo.

Ocidente

No ocidente, em Roma antiga, existiam jardins inclusive com topiarias. A agricultura, a jardinagem e a topiaria eram símbolos importantes, em tempos antigos e vitorianos, de que o homem conseguia domar a natureza.

Por volta do século IV os Mouros conservam a tradição na Espanha e surgem jardins na China e Japão.

Os jardins das vilas romanas influenciaram a renascença dos jardins na França e Inglaterra no sec. 15 e 16DC. O primeiro parque público foi criado na Espanha no século XVI. Os jardins formais e simétricos de Versailles representam o estilo dominante na Europa até o século XVIII quando surgem os “english landscapes gardens” e os “french landscape gardens”, menos formais. O “cottage garden” na Inglaterra é um exemplo da informalidade.

Ter um jardim ainda hoje é símbolo de status, mas foi se tornando cada vez mais acessível e popular. Depois da primeira guerra mundial, e com a revolução industrial os grandes jardins foram sendo abertos à visitação pública. Hoje na Inglaterra a jardinagem é uma atividade muito popular. Existem lotes alugados e disputadíssimos exclusivamente para fazer jardim.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

cinco × 3 =

clear formSubmit